O Projeto

O projeto “Sabores do Cerrado e Pantanal: valorização de plantas alimentícias do Pantanal e Cerrado” visa promover o aperfeiçoamento da utilização de plantas alimentícias do Mato Grosso do Sul com ações relacionadas à melhoria de qualidade de vida de comunidades tradicionais através do aumento de renda, conservação da vegetação nativa, boas práticas de coleta, armazenamento, processamento de alimentos e sua comercialização. O Programa foi iniciado em 2006 e está completando 11 anos. As ações são desenvolvidas em parceria com outras instituições e organizações não governamentais como ECOA (Ecologia e Ação) e CEPPEC (Centro de Produção, Pesquisa e Capacitação do Cerrado). Atualmente o programa conta com um projeto estruturante que coordena e articula 16 projetos temáticos. Todos os projetos temáticos têm um docente responsável e uma equipe associada. No ano de 2016 tivemos 16 bolsistas de extensão vinculados a esses projetos, além de voluntários. As ações propostas incluem os seguintes objetivos:

1. Atualizar e dar manutenção ao site institucional do Programa de Extensão;

2. Promover a coleta e identificação plantas;

3. Organizar uma coleção de frutos (carpoteca);

4. Dar orientação sobre os procedimentos para coleta de sementes de espécies nativas, produção de mudas, transplante em campo e cuidados;

5. Dar suporte as comunidades tradicionais para a utilização de espécies alimentícias do Cerrado em Sistemas Agroflorestais (SAFs) experimentais;

6. Subsidiar manejo e conservação do cumbaru (Dipteryx alata Vog.);

7. Capacitar os participantes do projeto sobre as boas práticas de coleta de frutos nativos, procedimentos na pós-colheita e de processamento;

8. Promover campanhas de coleta e beneficiamento de arroz silvestre;

9. Elaborar plano de negócios para produtores de alimentos regionais ligados a Central de Comercialização da economia Solidária;

10. Gerar conhecimento sobre as características química, nutritiva, microbiológica e sensorial de diferentes frutos nativos;

11. Conhecer a composição nutricional dos produtos alimentícios elaborados a partir dos frutos nativos nas comunidades;

12. Desenvolver receitas com frutos nativos e estimular a alimentação saudável em escolas.

13. Adequar embalagens para os diferentes produtos desenvolvidos nas comunidades;

14. Promover anualmente o SINATEX (Simpósio sobre frutos nativos e exóticos).

 

Faz parte do programa o oferecimento de um curso anual aberto à comunidade e aos estudantes. Nesse curso são oferecidas aulas teóricas e práticas com oficinas de coleta e identificação de plantas, produção de mudas, culinária, boas práticas de higiene na manipulação de alimentos e valor nutricional dos frutos nativos. As ações de extensão são direcionadas a comunidades rurais de oito municípios do Estado de Mato Grosso do Sul.

foto 1

Fotos: Ieda Maria Bortolotto/ Curso anual de Valorização de Plantas alimentícias do Pantanal e Cerrado